Quinta-feira, 11 de abril de 2019

Bom dia,

  1

   

  1

Bolsonaro assume articulação, mas PEC da Previdência pode atrasar. Novos ruídos na relação entre executivo e legislativo, após a indicação técnica para o ministério da educação, podem acabar atrasando a votação da reforma na CCJ, prevista, até então, para a próxima quarta-feira. A fim de evitar esse e novos atrasos, Bolsonaro decidiu abrir três dias da semana para receber parlamentares, além de analisar a liberação de emendas individuais. Agora, o mercado deve ficar atento ao efeito prático de tais iniciativas. O encontro de Guedes com o ministro de finanças chinês e o secretário do tesouro norte-americano também fica no radar hoje.

 

Bolsas sem diração única. Na Ásia, o pregão foi mais pressionado, com o CPI chinês não trazendo surpresas, mostrando aceleração, pressionado por preços dos alimentos. Vale lembrar que o país passa por uma crise envolvendo a peste suína africana, que levou produtores locais a abaterem muitos animais, criando esse tipo de pressão inflacionária. Sem considerar os preços dos alimentos, a inflação chinesa ficou bem comportada, em linha com o reportado há um mês. A inflação ao produtor mostrou variação de 0,4% na comparação anual, também em linha com as projeções do mercado. Duas leituras são possíveis a partir dessas divulgações. Quem vê o copo meio cheio, vai considerar que há espaço para medidas de estímulo por parte do governo, quem vê o copo meio vazio, vai destacar que é um reflexo da desaceleração da atividade. De toda forma, a velocidade da desaceleração na atividade chinesa no restante do ano depende muito do resultado das negociações entre o país e os EUA e autoridades americanas deram sinalizações positivas à imprensa sobre o assunto, mas nem isso foi suficiente para impulsionar o mercado acionário asiático. Nos EUA, no entanto, os futuros em NY apontam para uma abertura no azul. Na Europa, a quinta também começa mais positiva, com o anúncio de mais uma extensão no prazo para um Brexit com acordo, concedido pela UE. Os britânicos agora têm até 31 de outubro para chegarem a um acordo com o bloco que seja aprovado pelo Parlamento. A alta, contudo, é bem tímida, já que a sensação do mercado é de um problema sendo empurrado com a barriga, com um acordo que agrade os dois lados ainda muito distante. Na Alemanha, saiu a revisão da inflação ao consumidor, que apenas confirmou a leitura preliminar.

 

                

 

Magazine Luiza (MGLU3) e B2W (BTOW3) namoram a Netshoes. As duas confirmaram interesse na companhia, no entanto, comunicaram que até agora, não há nenhuma oferta firme. A Netshoes é o player mais relevante no varejo online de materiais esportivos. Papéis podem ficar mais pressionados, com o mercado esperando um valor elevado para uma possível aquisição, por conta da disputa.
   
Fertilizantes Heringer (FHER3) elabora plano de recuperação judicial. A companhia propõe pagar 20% da sua dívida, que hoje está em torno de R$ 2 bilhões. A proposta ainda precisa da aprovação da maioria dos credores. Para arcar com o pagamento da dívida, a empresa prevê a venda de sete unidades misturadoras de fertilizantes, com as quais arrecadaria R$ 315 milhões, podendo também vender imóveis urbanos e rurais, que podem render R$ 25,7 milhões.

Reajuste tarifário Sabesp (SBSP3). A ARSESP, que é a agência reguladora do setor em SP, autorizou um reajuste de 4,57% a partir do dia 11 de maio. Esse valor contempla a variação do IPCA e um ajuste compensatório pela metodologia utilizada no processo de revisão tarifária do ano passado. De toda forma, a novidade deve trazer pouca influência sobre os papéis da companhia hoje.

CADE multa BR Distribuidora (BRDT3) e Ipiranga (UGPA3). Após investigação sobre supostas práticas anticoncorrenciais, entre outubro de 2006 e julho de 2008, na região metropolitana de Belo Horizonte, o CADE condenou as empresas por “influência na conduta comercial uniforme da revenda". A BR Distribuidora foi multada em R$ 64 milhões, já a rede de postos Ipiranga, da Ultrapar, foi multada em R$ 40,7 milhões. Assim, foi encerrada a acusação de formação de cartel sobre as distribuidoras. O valor da multa é pequeno em relação a geração operacional de caixa de ambas as companhias, representando cerca de 2% do EBITDA de 2018. Ademais, a decisão extingue potenciais incertezas quanto ao desenrolar do processo. No radar da BR hoje também consta notícias sobre a possível redução da participação acionária da Petrobras (PETR4), dos atuais 70%, para 40%, via a emissão de novas ações
.

 


Bons negócios.