Quinta-feira, 6 de junho de 2019

Bom dia,

  1

      

  1

Cenário político continua sendo o foco do mercado. Ontem, houve a aprovação do texto do orçamento impositivo, na Câmara, já a lei do saneamento, no Senado e o julgamento sobre as privatizações, no Judiciário, ficaram para hoje. Além disso, a reforma da Previdência foi adiada para a próxima semana, quando será entregue o texto do relator. Já na parte econômica não temos nada de muito relevante hoje, somente os números de produção de veículos que sairão às 11h20, divulgados pela Anfavea.

 

Destaque para o BCE lá fora. O Banco Central Europeu acabou de divulgar sua decisão a respeito dos juros, mantendo a taxa por lá e sinalizando que ela não deve ser alterada ao menos até o meio do ano que vem. Anteriormente, o BCE havia sinalizado que ao menos até o final desse ano não mexeria nos juros. Além disso, o banco anunciou medidas para conter a desaceleração econômica, estimulando o crédito na região. As Bolsas europeias já operavam no azul desde a abertura, com o petróleo ensaiando uma recuperação após um período de forte pressão em maio. No noticiário corporativo lá fora, o grupo Fiat Chrysler desistiu da proposta de fusão com a Renault, pressionando a cotação da francesa.

 

         

 

Randon (RAPT4) anuncia novo investimento. Será constituída uma nova subsidiária em Monterrey, no México, a Suspensys Automotive Systems. O negócio é voltado à fabricação, montagem e comercialização de suspensões, eixos e componentes destinados à indústria de veículos comerciais, ônibus, caminhões, trens, reboques e semirreboques, e vai contar com um investimento inicial de US$ 2 milhões. Ainda não há detalhes sobre a capacidade de produção, tampouco sobre o tempo estimado para o início das operações. Logo, a novidade, por ora, deve trazer influência apenas marginalmente positiva sobre os papéis da companhia.

 



Bons negócios