Sexta-feira, 5 de abril de 2019

Bom dia,

  1

   

  1

Aproximação de Bolsonaro e centrão anima mercado. A tensão das últimas semanas foi apaziguada nos encontros de ontem, mesmo sem o apoio formal à previdência ou o ingresso de partidos na base parlamentar do governo. Destaque para a criação de dois conselhos políticos, com os quais Bolsonaro ou Onyx Lorenzoni devem se encontrar mensalmente, um com os presidentes dos partidos e outro com líderes partidários. Hoje, no noticiário político, fica no radar o encontro do Lide, que conta com a participação de ministros, incluindo Paulo Guedes, dos presidentes da Câmara e do Senado, além de vários governadores e empresários.

 

Payroll é destaque lá fora. Em dia que começa com um sentimento mais positivo por conta das declarações de Trump e do vice-premiê chines Liu He sobre as negociações comerciais entre os dois países, com destaque para o timing colocado pelo presidente americano, de que podemos ter um acordo em até quatro semanas, o mercado ficará atento aos sinais dados pelo mercado de trabalho americano em março, após um volume de criação de vagas muito fraco em fevereiro. Mercados chineses ficaram fechados por conta de um feriado local. Mais cedo, na Alemanha saíram os dados da produção industrial de fevereiro, que surpreenderam positivamente, se recuperando da queda de janeiro, na comparação mensal, e contra fevereiro do ano passado, a produção caiu 0,4%, quando a expectativa era que caísse 1,4%. Destaque positivo lá para a produção de bens de capital. Apesar da abertura no azul, o otimismo com as negociações comerciais já estavam, ao menos em boa medida, precificados e os dados do payroll serão cruciais para definir a direção do pregão no exterior.

 

               

 

Voos internacionais puxam crescimento da Gol (GOLL4) em março, mas cargas decepcionam. Em voos domésticos, a demanda no último mês apresentou pequena variação de 3,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior, mas a alta de 20,5% na demanda por voos internacionais acabou elevando o crescimento consolidado para 5,5%. Vale destacar a base bem menor de passageiros internacionais. A taxa de ocupação consolidada ficou 0,6 p.p. melhor. Destaque negativo para o transporte de cargas, que caiu 15,7% na comparação anual, em março. No primeiro trimestre, o volume de cargas transportado caiu 10,2% em relação ao 1T18. O crescimento baixo no mercado doméstico e a forte retração em cargas devem pressionar os papéis da companhia hoje.

Hapvida (HAPV3) faz aquisição.
A bola da vez foi a Infoway, uma healthtech com atuação em terceirização de processos de negócios nas regiões Nordeste e Norte. A Hapvida deterá 75% da empresa. O valor da aquisição é de R$ 12,5 milhões, pagos em até doze meses. Adicionalmente, o valor da aquisição poderá ser acrescido em R$ 7,5 milhões, totalizando R$ 20 milhões, dependendo do desempenho da empresa. A Infoway atua por meio de uma plataforma tecnológica, baseada em inteligência artificial, além de outros softwares próprios para processos de gestão de planos de saúde no segmento de autogestão. Com a aquisição, a Hapvida mais do que triplica sua atuação nesse segmento, um mercado de mais de 12 milhões de vidas.


 

  
Bons negócios.