Terça-feira, 2 de julho de 2019

Bom dia,

  1

 

  1

Previdência segue no radar. A expectativa é que hoje ocorra a leitura do voto do relator da proposta na comissão especial, mas ainda há uma grande questão em aberto que é a inclusão ou não dos estados e municípios no texto da reforma da previdência. Os presidentes das duas casas do legislativo seguem tentando um acordo para a inclusão, mas até a noite de ontem, não tiveram sucesso na empreitada. A falta de consenso nessa questão pode atrasar a leitura e, consequentemente, a votação do texto, o que entra na conta dos ruídos de curto prazo que podem pesar na Bolsa. Já a produção industrial por aqui teve a sua terceira queda mensal no ano, com redução de 0,2% em maio na comparação com abril. Com esse resultado, o setor acumula perda de 0,7% nos cinco primeiros meses do ano. A atividade fraca reforça a expectativa do mercado em torno de possíveis cortes na Selic, mas isso depende fundamentalmente do avanço da reforma no Congresso.

 

Bolsas de lado lá fora. Após um pregão positivo com os avanços observados no oriente no final de semana, a terça começa com os principais índices do oriente e também das Bolsas europeias muito próximos da estabilidade. O noticiário político pesa sobre as ações, com os EUA ameaçando impor tarifas à UE em resposta aos subsídios europeus à Airbus. Os indicadores divulgados mais cedo na Europa reforçaram o cenário de atividade fraca, com as vendas no varejo na Alemanha caindo na comparação mensal, contra expectativa de recuperação, e a inflação ao produtor na zona do euro apresentando deflação também na comparação mensal, mas esses indicadores fracos apenas reforçam a visão do mercado de que os bancos centrais lá fora adotarão novas medidas expansionistas em breve, compensando parcialmente o viés mais negativo do noticiário político.

 

           

 

Oferta pública da Light (LIGT3). Ao todo a oferta é de 111,1 milhões de ações, sendo 100 milhões de uma emissão primária e os outros 11,1 milhões da participação acionária da Cemig. Esse montante ainda pode ser acrescido de lote adicional de ações detidas pela Cemig, a depender da demanda e do preço, que será definido em processo de bookbuilding. Os acionistas posicionados ao final do dia ontem, possuem direito a subscrição prioritária, tendo até o próximo dia 08 para se manifestar. O preço será divulgado no dia 11 e as novas ações passam a ser negociadas na semana seguinte, no dia 15. Os recursos da oferta primária, segundo a própria Light, devem ser utilizados para otimização da estrutura de capital, com a redução no nível de endividamento e recomposição de caixa. Sem considerar o lote adicional, a participação acionária da Cemig deve sair dos atuais 50% para 29%. Ainda que a novidade traga alguma pressão no curtíssimo prazo, vislumbramos a oferta como positiva, tendo em vista a necessidade de capitalização da elétrica, bem como a redução da participação acionária da Cemig.

 

       


Bons negócios