Quinta-feira, 4 de julho de 2019

Bom dia,

  1

     

  1

Votação da reforma é destaque. Após muitas idas e vindas, enfim teve início, na noite de ontem, a leitura do relatório final da reforma da previdência na Comissão Especial. Todos os requerimentos para anular ou adiar a votação foram derrubados e a análise do texto foi marcada para hoje, às 9 horas. Destaques devem ser apresentados até às 10 horas, dentre eles fica no radar a reivindicação dos policiais federais, que conta com apoio de Bolsonaro. De toda forma, a tendência é positiva e a votação da PEC deve ocorrer hoje, ainda que com a possibilidade de algum ruído ao longo do dia. O otimismo de Rodrigo Maia, que vislumbra que já há votos suficientes no plenário, também deve trazer ânimo à Bolsa paulista.

 

Bolsas de lado em dia de feriado americano. O Independence Day fecha as Bolsas de NY e reduz a liquidez nos demais mercados. Ontem, dados do mercado de trabalho no setor privado americano mostraram um quadro um pouco pior que o esperado, reforçando as apostas em um Fed mais dovish e impulsionando os índices de lá, com o Dow fechando em sua máxima histórica, em um pregão mais curto que o normal. As Bolsas asiáticas fecharam hoje sem uma direção definida, com a cotação do petróleo pressionada por temores quanto à demanda global, mesmo com a decisão da OPEP de estender os cortes na produção. Na Europa, dia de Bolsas próximas da estabilidade, com dados do varejo reforçando o viés mais negativo da atividade, com as vendas caindo 0,3% em maio na zona do euro na comparação com o mês anterior. O mercado segue também de olho nos juros, com os yields dos bonds locais caindo, compensando o impacto dos dados fracos nas Bolsas.

 

           

 

Banco Inter (BIDI4) acelera conversão de ações de olho em oferta de ações. O banco dá prosseguimento ao plano de formação das suas units, anunciando o período para conversão das ações do banco, que será entre 8 e 15 de julho. Vale lembrar as regras para a conversão. Para cada três PNs que tiver, o acionista vai poder converter uma delas em ON. Para cada três ONs que tiver, o acionista vai poder converter duas delas em PNs. Já o acionista que tiver um grupo de duas ONs e uma PN, vai poder converter uma das ONs em PN. Para a formação das units com essas ações convertidas, o banco ainda precisa da aprovação do Banco Central, então não há data para a formação dos certificados. Hoje, os papéis do banco acordam ex-desdobramento, então quem tinha uma ação do banco passa a ter seis. As novas ações entrarão na custódia exatamente no dia 8. A ideia do banco é fazer um folow-on “ainda nesta janela de mercado” “aproveitando-se de um bom momento do mercado de capitais”. A oferta seria, ao menos, 100% primária, ou seja, todos os recursos levantados entrariam no caixa do banco. O Inter, porém, afirma que “até o presente momento, o Banco não definiu nem aprovou a efetiva realização de qualquer oferta pública de distribuição de Units, tampouco seus termos e condições, ou quaisquer outras possíveis operações para captação de recursos”.

BrasilAgro (AGRO3) vende propriedade. A companhia anunciou que vendeu parte de uma propriedade rural em Jaborandi, na Bahia, por R$ 58,1 milhões. A venda representa uma valorização de 5,6 vezes em valores nominais. Essa venda está de acordo com a estratégia da empresa que visa, além da produção agrícola, realizar ganhos de capital com a venda de suas propriedades. Acreditamos que suas ações irão performar positivamente no pregão de hoje.


 

       


 Bons negócios