Quarta-feira, 29 de agosto de 2018

 
 

Bom dia,


Sondagem de serviços apresenta melhora em agosto. O índice de confiança de serviços subiu 1,5 ponto em agosto, atingindo 89,0 pontos, maior nível desde abril deste ano. O aumento da confiança em agosto sugere que a situação corrente dos negócios começa a se estabilizar, enquanto as expectativas apresentam, pela primeira vez em cinco meses, um avanço, mostrando uma sinalização de recuperação moderada da atividade.

a

PIB é destaque nos EUA. À espera dos dados de inflação de amanhã, que devem movimentar as apostas em torno da condução da política monetária norte-americana, os investidores ficam atentos hoje à revisão do PIB do segundo trimestre, que não deve diferir muito da primeira leitura, com alta anualizada de cerca de 4%. A agenda ainda conta com a divulgação do volume pendente de venda de moradias, que deve apresentar alguma desaceleração em julho, e do estoque de petróleo bruto, que certamente irá influenciar a cotaçao da commodity ao londo do dia.

Confiança do consumidor alemão continua em níveis elevados.
Na Alemanha, o índice de confiança do consumidor apresentou leve queda, saindo de 10,6 na última leitura para 10,5 na pesquisa de setembro. Apesar desta queda, o indicador continua mostrando que a confiança do consumidor alemão continua em nível elevado.

Bolsas sem uma direção definida. Os mercados estão mais pressionados nessa quarta, especialmente na China e no Reino Unido. No país asiático, o chefe do órgão estatal de planejamento deu declarações dando conta que a China enfrenta riscos elevados para entregar o crescimento projetado para o segundo semestre desse ano, levando as Bolsas locais para o vermelho. Já a Bolsa londrina sofre com a expectativa, na verdade a falta dela, no acordo do Brexit, que deveria ser finalizado em outubro, mas dificilmente sairá até lá. Nos demais mercados relevantes, o dia é de alta bem tímida.

   

Gafisa (GFSA3) divulga guidance para o próximo triênio. A incorporadora espera lançar entre R$ 1,0 bilhão e R$ 1,2 bilhão ao ano entre 2019 e 2021, com margem bruta entre 30% e 35%, em linha com a reportada no primeiro semestre desse ano (31,7%), o que não impediu bottom line negativo em R$ 85 milhões nesse período. Além disso, a Gafisa estima distratos de R$ 250 milhões nesse ano e de R$ 150 milhões em 2019. Não vemos o guidance como um catalisador com relevância para uma recuperação dos papéis no curto prazo.

Ferbasa (FESA4) distribuirá proventos. Será distribuído JCP no valor líquido de R$ 0, 3256 por cada açao prefencial, o que corresponde a um yield de 1,54% sobre a cotação no fechamento de ontem. Os papéis ficarão ex proventos a partir do dia 10/09 e o pagamento também deve ocorrer em setembro, no dia 20.

Tegma (TGMA3) investe em startup. A companhia de logística anunciou a aprovação de investimentos no montante de R$ 1,4 milhão na startup Frete Rápido, que está desenvolvendo uma plataforma web e de interface aplicativa para o setor de logística. O valor investido será por meio de debêntures conversíveis em ações ordinárias da Frete Rápido que terão sua emissão condicionada ao cumprimento de metas comerciais pela startup. Vemos a iniciativa com bons olhos, uma vez que a Tegma tem buscado novas fontes de receitas, como foi destacado pela equipe de RI da companhia em nosso último contato direto.

AGENDA DE DIVIDENDOS



Bons negócios