Quarta-feira, 26 de setembro de 2018

 
 

Bom dia,


Sondagem do comércio no seu pior nível em um ano. O índice de confiança do comércio se retraiu em 1,2 ponto em setembro. A queda da confiança refletiu a incerteza em relação ao ritmo esperado para a economia devido às preocupações no campo político. Hoje ainda temos pesquisas eleitorais no radar, destaque para a do Ibope, além do debate dos presidenciáveis no SBT, no final da tarde.

a

FOMC é destaque hoje. Ainda que uma nova alta, de 0,25 p.p., na taxa de juros norte-americana já esteja precificada, o mercado deve ficar atento à atualização das projeções econômicas do comitê, bem como ao discurso de Jerome Powell, que pode dar novos indícios a respeito da condução da política monetária ao longo do próximo ano. A agenda ainda conta com dados do mercado imobiliário sobre venda de novas moradias, que deve acelerar em agosto, e com a divulgação do estoque bruto de petróleo, que certamente irá movimentar a cotação da commodity ao longo do dia.
   
Pregão positivo na China. Mesmo com comentários protecionistas de Donald Trump na assembleia geral da ONU, as bolsas asiáticas encerraram o dia em alta. Antes do FOMC, os índices futuros americanos e as Bolsas europeias operam em compasso de espera. Por aqui, a Bolsa deve responder tanto à sinalização do comitê americano quanto às pesquisas eleitorais comentadas acima.

 
  

Bradespar (BRAP4) próxima de anunciar acordo. A Bradespar, junto com a Litel Participações, segue em busca de um acordo para encerrar a ação judicial movida pela Elétron, que já se arrasta por mais de dez anos. A negociação envolve o pagamento de R$ 2,82 bilhões, divididos igualmente entre as partes, ou seja, representa um desembolso de cerca de R$ 1,4 bilhão para Bradespar. A novidade, que já favoreceu o desempenho de suas ações ontem, deve continuar influenciando positivamente os papéis BRAP4 hoje.

BR Distribuidora (BRDT3) realiza acordo que trará impacto positivo ao próximo resultado. Foi assinado um acordo extrajudicial junto ao governo do Mato Grosso e o Ministério Público, relacionado a um passivo fiscal de aproximadamente R$ 1,3 bilhão, já provisionado no balanço da BR. Para encerrar as discussões administrativas e quitar o referido passivo fiscal, a negociação prevê que a distribuidora desembolse R$ 372 milhões, além de utilizar outros R$ 103 milhões em créditos de ICMS no Estado do Mato Grosso. Dessa forma, haverá um impacto líquido positivo de cerca de R$ 645 milhões no resultado do terceiro trimestre. Suas ações devem responder de forma positiva à novidade.

Embraer (EMBR3) confirma venda de US$ 730 milhões. A carta de intenção assinada com a Helvetic Airways no Farnborough Airshow desse ano virou um contrato para pedido firme de 12 jatos E190 de segunda geração. Além disso, o contrato inclui direito de compra de mais 12 jatos da mesma categoria, podendo o pedido total chegar próximo a US$ 1,5 bilhão. Notícia positiva para a companhia, mas que deve ter pouco impacto nos papéis, que seguem respondendo à notícias sobre o andamento do negócio com a Boeing.

Banco Inter (BIDI4) anuncia JCP. O banco vai pagar o valor líquido de R$ 0,0779 por ação para os acionistas posicionados ao final do pregão de sexta-feira, dia 28 de setembro. Papéis já voltam do final de semana ex-JCP. Pagamento será no dia 16 de outubro e o yield é de 0,25%.

AGENDA DE DIVIDENDOS



Bons negócios