Segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

 
 

Bom dia,


Mercado estima câmbio menos pressionado esse ano. No Boletim Focus dessa semana destaque para a projeção do câmbio no final do ano, agora em R$ 3,75, frente aos R$ 3,80 das últimas leituras. Já o PIB para esse ano voltou para os 2,53% registrados há um mês (2,57% há uma semana). Para 2020, a mediana saiu de 2,5% para 2,6%. Sem outras divulgações hoje, o mercado fica na expectativa para a participação de Jair Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial de Davos, entre amanhã e sexta-feira, sobretudo no que tange a novos indícios sobre a reforma da previdência.

aEconomia desacelera na China, mercado espera mais estímulos. A atividade continuou perdendo tração no último trimestre de 2018. O PIB avançou 6,4% na comparação com o 4T17, vindo de 6,5% no terceiro trimestre, mas dentro do esperado pelo mercado. Com isso, no acumulado do último ano o crescimento foi de 6,6%, o menor desde 1990. Entre os responsáveis por tal desempenho, destaque para o volume de investimentos, que avançou apenas 5,9% no último ano, frente a 7,2% em 2017. Nos números de dezembro, ainda houve ligeira melhora na produção industrial e nas vendas do varejo, para 5,7% e 8,2%. De toda forma, o mercado segue na expectativa de mais estímulos por parte do governo chinês, por meio de novas reduções de compulsório e aumento nos gastos com infraestrutura, por exemplo.

Inflação da Alemanha desacelera. O PPI alemão desacelerou de 3,3% em novembro a 2,7% em dezembro, vindo bem fora das expectativas de mercado. Excluindo-se custos de energia, o PPI da Alemanha ficou estável em dezembro ante novembro e registrou acréscimo anual de 1,6%.

Ásia fecha em alta, mas Europa abre pressionada. Sem dados relevantes dos EUA por conta do feriado do dia de Martin Luther King, os mercados asiáticos repercutiram os dados da China e a possibilidade de mais estímulos à economia por lá, como comentamos acima. Desta forma, as bolsas asiáticas fecharam o dia em alta. No Reino Unido a tensão permanecem por conta do Brexit, Theresa May deverá apresentar hoje o plano B para a saída do Reino Unido da União Europeia, após o acordo fechado com a UE ser derrotado no Parlamento, na última semana. Essa indefinição ajuda a pressionar as Bolsas européias nesse começo de semana.

     

Prévia da Trisul (TRIS3). Boa performance de vendas no trimestre, após um 3T18 mais morno para a incorporadora. A companhia apresentou vendas líquidas de R$ 154 milhões nesses três meses, contra R$ 120 milhões no trimestre anterior, voltando para o patamar do 2T18, outro forte trimestre da companhia. A Trisul lançou R$ 245 milhões nesse trimestre, fechando o ano em R$ 664 milhões, quase no meio do guidance para o ano, que era entre R$ 600 milhões e R$ 700 milhões. Já em vendas brutas, o guidance era algo entre R$ 550 milhões e R$ 650 milhões e a Trisul vendeu R$ 661 milhões, superando o teto da sua expectativa. Esperamos reação positiva do mercado à divulgação.

Oferta da Localiza (RENT3). A companhia anunciou uma oferta primária de ao menos 46 milhões de ações, podendo chegar a 55,2 milhões de ações. O preço da oferta será definido através de bookbuilding, mas considerando o fechamento de sexta, a oferta giraria em torno de R$ 1,4 bilhão. Os acionistas da companhia terão prioridade na oferta, com duas datas de corte. Os acionistas tinham de estar posicionados no dia 18 de janeiro para ter direito a preferência, mas a proporção de ações que cada acionista poderá comprar será definida no pregão do dia 28 de janeiro. O período para exercer o direito de prioridade entre 22 e 29 de janeiro. Os direitos não poderão ser negociados ou cedidos.

Cosan (CSAN3) faz oferta pública por ações da Comgás (CGAS5). A oferta voluntária é para aquisição das ações preferenciais de classe A, que atualmente representam 17,85% do capital social da companhia. O preço ofertado é de R$ 82,00 por ação, o que representa um ágio de 23,3% frente à última cotação (R$ 66,50). A oferta, entretanto, está condicionada à adesão de 2/3 dos detentores de ações PNAs, sendo que um acordo realizado com determinados acionistas já garante a adesão de 41,8%. Dessa forma, as ações CGAS5 devem responder de forma positiva à novidade.

IMC (MEAL3) distribuirá capital.
A redução de capital será no valor de R$ 100 milhões, o equivalente a cerca de R$ 0,6138 por ação, que daria um yield de 8,9% em relação ao fechamento de sexta. O dia 28 de janeiro deve ser a data de referência (ex dia 29) e o dia 08 de fevereiro a data do pagamento. Entretanto, o prazo para credores que se oponham à distribuição ainda não foi encerrado, terminando hoje, então há a possibilidade de eventuais alterações no cronograma.

AGENDA DE DIVIDENDOS



Bons negócios