Quinta-feira, 16 de agosto de 2018

 
 

Bom dia,


IPC-S apresenta desaceleração. O IPC-S desacelerou para 0,19% na segunda quadrissemana de agosto, ficando 0,01 p.p. abaixo da taxa registrada na última divulgação, devido ao decréscimo do componente habitação e do subgrupo educação, leitura e recreação.

a

Política segue em destaque nos EUA. Frente a uma agenda econômica amena, onde o destaque fica com a divulgação da sondagem industrial da Filadélfia, que deve apresentar ligeiro arrefecimento ante a última leitura, o noticiário político deve ganhar ainda mais força, com o mercado monitorando uma possível aproximação entre os Estados Unidos e a China. Será divulgado ainda o número de novas construções residenciais e de concessões de alvarás, referente a julho, além do número semanal de pedidos de auxílio desemprego, que não devem trazer grandes novidades nesta quinta-feira.

Superávit da Zona do Euro desacelera.
Em junho, a balança comercial do bloco registrou superávit de € 22,5 bilhões, menor que o excedente de € 25,7 bilhões registrados há doze meses. Esse desempenho reflete o avanço de 8,6% nas importações e de 5,7% nas exportações, ambos em comparação com mesmo período de 2017. Todavia, no acumulado dos seis primeiros meses, o superávit do bloco frente aos Estados Unidos cresce quase 20%, no mesmo período, atingindo € 66,9 bilhões agora, o que deve alimentar os temores quanto a possibilidade de uma escalada do protecionismo global.

Bolsas mais aliviadas nesta quinta-feira. Ainda que pese a situação turca, os principais índices acionários globais se recuperam parcialmente na sessão de hoje diante do convite por parte do governo dos EUA ao vice-ministro do comércio da China. A aproximação e as prováveis negociações comerciais entre as duas maiores economias do mundo trazem alívio para as Bolsas europeias, enquanto que na Ásia a notícia só veio depois do fechamento de pregão bastante negativo por lá. Aqui no Brasil, o registro oficial das candidaturas deverá continuar movimentando o Ibovespa, assim como as novas pesquisas eleitorais que serão divulgadas no decorrer dos próximos dias.

   


Eternit (ETER3) reporta fraco desempenho. A companhia apresentou piora em seus números do 2T18, com redução de 27,8% em sua receita líquida se comparado ao 2T17. Essa forte queda decorre do menor volume de vendas em seus segmentos de atuação. O EBITDA ajustado foi negativo em R$ 19,3 milhões, em função da baixa utilização da capacidade industrial, retração das vendas, menor participação do crisotila no faturamento, greve dos caminhoneiros e provisão de contingências tributárias, além de ser um trimestre sazonalmente mais fraco. Desta forma, a Eternit registrou prejuízo líquido de R$ 32,9 milhões, em função dos aspectos comentados acima, mesmo tendo apresentado melhora em seu resultado de equivalência patrimonial e no resultado financeiro. Além do pior desempenho reportado neste 2T18, vale comentar que a companhia está em recuperação judicial e irá fazer uma AGE no dia 27 de setembro às 10h em sua sede para deliberar o grupamento de ações, na proporção de três papéis para um. Desta forma, acreditamos que seus ativos tendem a performar de forma negativa no pregão de hoje.

Kroton (KROT3) conclui captação da Saber.
A empresa subsidiária do grupo de ensino foi criada neste ano com intuito de concentrar as atividades do ensino básico através das operações do sistema de ensino Pitágoras, da aquisição do centro educacional Leonardo da Vinci e por meio da compra de controle da Somos Educação (SEDU3), que ainda está sujeita a aprovação do CADE. Neste contexto, a Kroton já realizou uma capitalização na Saber de R$ 290 milhões e agora informa que finalizou a primeira emissão de debêntures, não conversíveis em ações, da empresa no montante de R$ 5,5 bilhões. Esses recursos deverão ser utilizados para pagar a compra do controle da Somos e financiar a eventual OPA da companhia aberta, bem como para reforçar o capital de giro da Saber, se houver saldo remanescente. Vemos a notícia de maneira bastante positiva e acreditamos que os ativos KROT3 tendem a reagir favoravelmente no curto prazo.

Decisão judicial a favor da Log-In (LOGN3).
Em processo judicial no qual a companhia pleiteava o ressarcimento de créditos de Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) referentes aos transportes de cargas, tendo como origem ou destino os portos das regiões Norte e Nordeste, no período de 2004 a 2006, houve o trânsito em julgado de decisão favorável aos interesses da Log-In. A empresa comprovou ter observado os requisitos previstos em lei para fazer jus aos ressarcimentos do AFRMM, que totalizavam o montante de R$ 15,2 milhões acrescido dos encargos determinados pela decisão judicial. A Log-In também informou que está monitorando o cumprimento da decisão, o que espera acontecer em breve. Em meio ao processo de reestruturação operacional e financeira da empresa, a possível entrada desses recursos deverá reforçar o caixa da companhia e, desta forma, entendemos que a novidade deve ser bem recebida pelos investidores na sessão de hoje.

AGENDA DE DIVIDENDOS



AGENDA DE RESULTADOS



Bons negócios