Terça-feira, 15 de janeiro de 2019

 
 

Bom dia,


Vendas no varejo vêm melhores que a expectativa. As vendas no varejo restrito tiveram crescimento de 2,9% em novembro ante o mês anterior e 4,4% na comparação com o mesmo período de 2017. A alta reflete o maior consumo nas categorias de móveis e eletrodomésticos, além de artigos farmacêuticos e de produtos alimentícios. No varejo ampliado, a alta foi de 1,5% no comparativo mensal e de 5,8% no comparativo com o mesmo período de 2017. No campo político, hoje, os ministros Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni voltam a debater a proposta do governo para a reforma da previdência, com previsão de entrega para o presidente na próxima semana.

a

Dados da Europa. O PIB alemão cresceu 1,5% em 2018, puxado, pelo maior volume de investimentos, gastos do governo e consumo das famílias. O resultado, entretanto, ainda que positivo e dentro do esperado, mostra que a atividade econômica vem perdendo fôlego na Alemanha, ao ficar abaixo da média (2%) dos últimos três anos. Já a balança comercial da zona do euro, em novembro, apresentou superávit de € 19 bilhões, ligeiramente inferior ao apresentado há um ano, com as exportações avançando 1,9% e as importações 4,7%. Cabe destacar, entretanto, que o superávit do bloco com os Estados Unidos aumentou no acumulado de janeiro a novembro, chegando a € 129 bilhões, o que pode reacender as discussões em torno de tarifas comerciais.

Bolsas avançam, apesar de incerteza com Brexit. O principal assunto do dia lá fora é a votação do Brexit no Parlamento britânico, cujo resultado mais provável é uma derrota da primeira-ministra May. Com isso, é impossível uma previsão dos próximos passos no processo de separação do Reino Unido da UE, que pode ser a negociação de um novo acordo, com ou sem May comandando o barco, um Brexit sem acordo e até mesmo um novo referendo vem sendo levantado como possibilidade. Mesmo assim, Bolsas asiáticas fecharam no azul e as Bolsas europeias abrem na mesma direção, ainda que com uma alta muito mais contida do que na Ásia, com autoridades chinesas sinalizando uma forte rodada de estímulos ao crescimento econômico por lá, em meio às negociações de um acordo comercial com os EUA. Os dados mais recentes mostram um forte arrefecimento na atividade econômica chinesa, o que preocupa os mercados e levou a uma realização no pregão de ontem. Na agenda americana, o mercado deve acompanhar a divulgação do índice Empire State, pelo Fed de NY, que mostra o ritmo da atividade da indústria local, o PPI, a inflação ao produtor americano, além de discursos de representantes do Fed, com destaque para Esther George do Fed de Kansas City, que participa do comitê de política monetária em 2019 no rodízio feito entre os presidentes regionais.

      

Sonae Sierra (SSBR3) exerce direito de preferência em shopping e vai emitir debênture. A companhia manifestou o interesse em exercer o direito de preferência na aquisição de 30% adicionais no Plaza Sul Shopping, que fica em SP. Pela participação, a Sonae deve pagar R$ 158,5 milhões. A empresa também anunciou a emissão de R$ 200 milhões em debêntures. Correndo tudo certo com a aquisição da participação no Plaza Sul, boa parte dos recursos levantados na emissão deve ser utilizada nessa transação.

Hering (HGTX3) reporta prévia de vendas. A receita bruta do 4T18 apresentou queda de 1,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. As vendas para as franquias apresentaram redução de 2,5%, apesar do desempenho positivo das vendas aos consumidores finais, e as vendas do canal multimarcas apresentaram declínio de 7,8% no trimestre. Os únicos canais que apresentaram crescimento foram as vendas das lojas próprias, que aumentaram 13,1%, e o canal e-commerce com alta de 27,4%. No acumulado do ano, também houve queda na receita bruta, de 1,9%. Não esperamos comportamento positivo nas suas ações no dia de hoje.

AGENDA DE DIVIDENDOS



Bons negócios