Quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

 
 

Bom dia,


1Cenário político segue dominando noticiário por aqui. Mesmo em meio ao recesso parlamentar, o noticiário político continua carregado. O Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, entregou o cargo ontem e hoje, no Valor, saem notícias que o presidente Temer pode acelerar uma reforma ministerial, de olho na aprovação de outra reforma, a da previdência, que segue no radar nesse começo de ano. Mas o fator que tem mais movimentado a Bolsa nesse início de 2018 é a corrida eleitoral. O fortalecimento de uma possível candidatura de Henrique Meirelles agrada, assim como a do atual governador de SP, Geraldo Alckmin. Ou seja, ao menos por enquanto, um cenário mais benigno tem se desenhado para a Bolsa. Na agenda de indicadores, a Markit divulga o PMI de serviços e o PMI composto, às 10h, e às 11h a Fenabrave anuncia os números de vendas de veículos de dezembro. Mais cedo, o IBGE divulgou o seu índice de preços ao produtor, que desacelerou em novembro em relação a outubro, mesmo com forte elevação na categoria de refino de petróleo e produtos de álcool.

a
Agenda americana. Ontem, a perspectiva de uma composição mais hawkish do FOMC nesse ano, apesar do novo chair do Fed não estar na ala dos “falcões”, pesou no fechamento. Para hoje, destaque para os dados da ADP sobre o emprego no setor privado e do Departamento do Trabalho sobre os pedidos de auxílio desemprego, antes do payroll que sai amanhã. À tarde, o Departamento de Energia divulga os números do estoque de petróleo e a Markit apresenta os PMIs de serviços e composto, assim como ocorreu na Europa e na China, sobre os quais você pode ler mais abaixo.

PMIs vieram ligeiramente melhores na Zona do Euro. No consolidado do bloco, a índice composto avançou para 58,1 pontos em dezembro, ante os 57,5 registrados em novembro e os 58,0 apontados pela mediana das estimativas. E o PMI de serviços na Zona do Euro ficou em 56,6 pontos no mês passado, frente os 56,2 de nov/17 e a previsão de 56,5 pontos. A Alemanha segue na dianteira das sondagens de atividade, sendo que o índice composto do país ficou em 58,9 pontos no derradeiro mês de 2017, bem acima da média do bloco e das projeções de mercado.

E na China superaram muito as previsões. A atividade chinesa acelerou bastante em dezembro na comparação com novembro passado, sendo que o PMI composto saiu de 51,6 pontos para 53,0 nesta leitura e o índice do setor de serviços subiu para 53,9 pontos ante os 51,9 registrados em nov/17. Na semana passada, os dados oficiais do país já haviam indicado que o ritmo da atividade chinesa tinha acelerado no último mês de 2017, mas a confirmação com os PMIs de hoje dão impulso para os mercados globais.

Quinta-feira positiva para as bolsas mundiais. Os bons resultados de atividade que comentamos acima são os catalisadores do otimismo nos mercados na sessão de hoje. As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta diante do PMI chinês, enquanto que os principais índices acionários europeus também estão subindo pelos dados da região. No mercado de commodities, vale destacar a reação do minério de ferro aos números da China, o que poderá também contribuir já na abertura da bolsa paulista.

 

a
Locatário da São Carlos (SCAR3) exerce opção de compra de edifício no Morumbi. A São Carlos informou que a Avenues, escola que vai ocupar o edifício que se encontra em processo de retrofit, comunicou a intenção de exercer a opção de compra do imóvel prevista no contrato de locação. Não foram divulgados valores. Vale lembrar que a companhia já havia vendido 37% do imóvel em novembro do ano passado, por R$ 74,3 milhões. A notícia, no entanto, não deve ter muito impacto nos papéis da companhia, pela falta de detalhes sobre os termos dessa negociação.

Dividendos da Locamerica (LCAM3). A companhia distribuirá dividendos no montante de R$ 17,5 milhões, aproximadamente R$ 0,22 por ação e correspondente a um yield de 1%. Os acionistas posicionados ao fim da próxima segunda-feira, dia 8, terão direito aos proventos, as ações ficam ex-dividendos a partir de terça-feira e o pagamento será feito no dia 18 ainda deste mês.

JSL (JSLG3) esclarece notícia sobre IPO da Vamos. O grupo logístico já havia reorganizado a estrutura das suas atividades nas empresas subsidiárias e informado sua intenção de abrir o capital da Vamos que concentra seus negócios de locação e comercialização de máquinas e veículos pesados. Foi veiculado pela imprensa recentemente que o IPO da Vamos poderia ocorrer já em fevereiro e seria uma operação em torno de R$ 1 bilhão. No entanto, a companhia esclareceu que a incorporação do grupo Borgato inviabilizaria a abertura de capital nesse prazo em razão das demonstrações financeiras auditadas da Vamos ainda não consolidarem os números da sociedade adquirida. Em nosso entendimento, assim como o grupo JSL destravou importante valor com o IPO da Movida (MOVI3), a abertura de capital da Vamos também será positiva para o melhor entendimento e precificação das empresas do grupo. Apesar das incertezas em relação ao timing do IPO, acreditamos que as ações JSLG3 tendem a seguir no campo positivo no curto prazo em bolsa.

AGENDA DE DIVIDENDOS


Bons negócios