Quarta-feira, 03 de outubro de 2018

 
 

Bom dia,


Pesquisa eleitoral continuará ditando a direção do mercado. Enquanto a agenda de indicadores segue bem fraca, o mercado continua de olho nas pesquisas eleitorais. O Datafolha acabou confirmando o favoritismo de Bolsonaro, seguindo o panorama traçado pelo Ibope do dia anterior. A nova pesquisa mostrou que o candidato do PSL ganhou força no eleitorado feminino. Já o índice de rejeição de Bolsonaro caiu enquanto o de Haddad teve uma forte alta. Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro teria 44% contra 42% de Haddad.

aSetor de serviços em alta na Europa, indústria recua. A bateria de indicadores do Markit, divulgada nesta manhã, mostra que o setor de serviços segue em trajetória positiva, avançando em setembro na zona do euro como um todo e na Alemanha. Todavia, a indústria arrefeceu no período, levando os respectivos PMIs compostos a caírem. A criação de empregos segue em alta, mas a demanda externa já começa a preocupar. Já no Reino Unido, o PMI do setor de serviços registrou leve desaceleração frente a agosto, mas ainda acima da marca dos 50 pontos, sobretudo em razão da elevação dos custos de produção e das incertezas em âmbito político. Por fim, voltando a zona do euro, também foi divulgado hoje o dado de vendas no varejo que recuaram 0,2% em agosto contra o mês anterior, ficando aquém das expectativas.

Dados de atividade também ficam no radar norte-americano.
Ainda pela manhã serão divulgados os PMIs do setor de serviços e composto dos EUA, além do ISM do setor de serviços, que devem apresentar alguma desaceleração frente a agosto, mas se mantendo com tranquilidade acima da marca dos 50 pontos. Já o número de criação de empregos no setor privado deve denotar ligeira melhora, com a criação de cerca de 185 mil postos em setembro. Os investidores também seguem atentos no desenrolar das disputas comerciais de Donald Trump e ao discurso de representantes do Fed, com destaque para a fala do presidente da instituição, Jerome Powell, no finalzinho da tarde.

Itália segue no radar em dia de feriados pelo mundo. Mercados chineses permanecem fechados hoje e também na Alemanha é feriado, por lá festejando a reunificação de 1990, após a queda do Muro de Berlim, no ano anterior. Nas Bolsas abertas, o dia é mais positivo na Europa, ajudado por sinais de que o governo italiano deve buscar nos próximos anos uma redução para o déficit proposto no orçamento, de 2,4%. Na Ásia, as Bolsas de Tóquio e Hong Kong fecharam em leve retração.

 

Arezzo (ARZZ3) pagará dividendo. A companhia anunciou a distribuição de dividendos no valor de R$ 0,277 por ação, com as ações ficando ex a partir de 9 de outubro. O pagamento está marcado para 22 de outubro, com dividend yield de 0,63%. Além da distribuição dos dividendos a companhia também anunciou um programa de recompra de ações, chegando a 10% do total em circulação no prazo máximo de 18 meses.

SLC (SLCE3) sente pressão do câmbio.
As ações da SLC vêm apresentando forte desvalorização, tendo como principal catalisador a valorização do real, já que a empresa tem 100% de suas receitas dolarizadas contra 50% dos custos. No entanto, grande parte dessa exposição está hedgeada. Mas ainda esperamos que a mesma continue reportando números positivos pela maior produtividade de suas lavouras e os preços mais elevados de seus produtos. Segundo a própria companhia, em reunião com o mercado ontem, a produtividade de suas lavouras estão acima do esperado e isso resulta em melhores resultados para esse trimestre, a safra de algodão deve ser recorde e a de soja continua bem positiva. Outro ponto que a empresa colocou como relevante é que sua safra de 2019, cujo plantio foi iniciado em setembro, está dentro do planejado, dado o clima favorável e o maior cultivo de algodão, com maior valor agregado. Fora isso, a empresa não descarta a opção de vender algumas terras o que poderá resultar em um dividendo extraordinário para os acionistas. Historicamente, a empresa distribui 50% de seu lucro líquido. Desta forma, acreditamos que seus resultados devam seguir positivos, no entanto, o câmbio pode continuar pressionando suas ações.


AGENDA DE DIVIDENDOS



Bons negócios